Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Programa “A Hora do João” ganha transmissão ao vivo no Facebook

Facebook do Apresentador O presidente estadual do MDB, o ex-deputado João Arruda, que voltou para a o rádio no início do ano, aderiu de...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Cida Borghetti ( PP ) cresce assustadoramente em todo Paraná


Enquanto alguns pré candidatos estão num atoleiro com gosto amargo de derrota, vice Governadora com agenda cheia e muito bem assessorada, não tem políticos derrotados na sua assessoria com achismo de puxas sacos parasitas, o mantra é trabalho, trabalho, trabalho.

Agradeço a homenagem da Fundação Força Trabalhista do Paraná (Fotrapar). O presidente da Fotrapar, professor Walter Cézar, veio aqui no Palácio Iguaçu acompanhado de diretores da instituição, lideranças comunitárias e voluntários. Muito obrigada pelo carinho. 

No dia do fotógrafo quero homenagear todos esses profissionais que, com sensibilidade eternizam momentos especiais. Esse aqui é o Jonas, fotógrafo que vem me acompanhando nos últimos anos com muita dedicação pra fazer sempre um bom trabalho. Parabéns Jonas, parabéns a todos fotógrafos. Meu carinho e reconhecimento.



Sucesso ao meu amigo Mauro Corbellini, que assumiu hoje a diretoria técnica executiva da Itaipu Binacional. Um técnico respeitado que deixa, por onde passa, marcas de bons serviços prestados ao Estado do Paraná. A prestigiada posse contou com a presença do Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; do ministro da Saúde, Ricardo Barros e do diretor presidente da Itaipu Binacional, Luiz Fernando Vianna.




Mais R$ 14 milhões para saúde

 
 Mais uma semana que começa com boas notícias. Anunciamos o repasse de R$ 13,4 milhões para a ampliação de atendimentos, consultas, exames e cirurgias nos municípios da região metropolitana de Curitiba. Parceria do Governo do Paraná, Governo Federal e Municípios. São R$ 10 milhões do Estado para o Centro de Especialidades de São José dos Pinhais e mais R$ 3,4 milhões da União para ampliação e serviços na região através do Consórcio de Saúde. Sinergia e alinhamento que tem impacto direto na melhoria de vida da população que mais precisa. 







Ministério da Saúde amplia em 95% investimentos em ações e serviços


 

Em dois anos, o Ministério da Saúde aumentou a execução orçamentária e garantiu a aplicação de recursos beneficiando milhões de brasileiros com mais serviços e ações em saúde. Balanço apresentado nesta quinta-feira, 4, pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, aponta um crescimento de 95% em investimentos que foram garantidos com recursos de R$ 6,6 bilhões. Com este adicional de recursos, foi possível atender emendas e projetos e possibilitar a aquisição de equipamentos em saúde, construção de unidades básicas de saúde (UBS) e unidades de pronto atendimento (UPA), reforma e ampliação de obras e serviços de saúde, entre outros.
“Esse ano nós executamos 95% a mais de investimentos, em comparação com 2015, sempre em uma escala crescente. O modelo de gestão que estabelecemos no ministério, com transparência e austeridade, tem permitido reaplicar os recursos economizados de R$ 4,5 bilhões em mais serviços de saúde para a população. Com isso, estão sendo adquiridos novas ambulâncias, vans, castra móveis, gabinetes dentários e milhares e milhares de equipamentos distribuídos para melhorar a infraestrutura dos serviços de saúde”, resumiu o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
A melhor execução permitiu a liberação de R$ 5 bilhões de recursos em parcela única para o aumento dos pisos da atenção básica e ambulatorial e hospitalar. Outros R$ 1,2 bilhão foram direcionados para novas habilitações em urgência, emergência e serviços especializados em saúde de todo o país. Com isso, foi possível expandir o número de cirurgias eletivas, exames de pré-natal e ampliar as equipes na atenção básica, por exemplo.
O Ministério da Saúde também simplificou as regras de solicitação de recursos para veículos e gabinetes odontológicos. Assim, para ampliação e renovação da frota do Samu 192, foram R$ 268,4 milhões para 1.449 ambulâncias; R$ 409,9 milhões para 4.890 ambulâncias brancas; R$ 113,4 milhões para 597 vans para o transporte sanitário e R$ 147,4 milhões para 5.257 consultórios odontológicos e 64 unidades odontológicas.
Em vigilância, em 2017 foram garantidos R$ 24 milhões para atender 198 propostas de Unidades Móveis para Centro de Controle de Zoonoses, utilizadas para castração gratuita de cães e gatos e para utilização em ações de educação, extensão e pesquisa.
Além de uma gestão austera, a ampliação na execução orçamentária em 2017 também contou com a ajuda de deputados e senadores que encaminharam propostas para o aprimoramento da saúde pública no país. Foram garantidos cerca de R$ 5 bilhões para atender mais de mais de 17 mil propostas emendas individuais impositivas, de bancadas obrigatórias e discricionárias. NO caso das emendas individuais empenhadas, por exemplo, o total no ano passado, é 230% maior do que o registrado em 2015, de 4.920 propostas. Também observa-se crescimento em 2017 no atendimento das emendas de bancada obrigatórias, 258% maior que 2016, quando foram atendidas 61 propostas. Em 2015, não foi atendida nenhuma emenda deste tipo.
NOVA FORMA DE FINANCIAMENTO – Em dezembro de 2017, o Ministério da Saúde anunciou um novo modelo de financiamento que unifica os recursos e fortalece a execução das ações em saúde em todo país, além de garantir o melhor acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS).
O novo modelo vai permitir mais eficiência no controle e o monitoramento do cumprimento da execução dos recursos destinados às ações em saúde em todo o Brasil. Mais de 1.200 artigos regulamentavam a transferência de recursos. Com esse modelo, em 2016, mais de R$ 5,7 bilhões acabaram parados nas contas correntes de municípios, estados e o Distrito Federal. Para 2017, a previsão é que cerca R$ 7 bilhões fiquem na mesma situação.
Na prática, os gestores estaduais e municipais passam a ter mais autonomia, porém com mais responsabilidade na execução dos recursos para saúde. A aplicação da verba fica interligada ao plano de saúde local, respeitando o cumprimento do orçamento federal, como o financiamento da atenção básica, vigilância em saúde e assistência farmacêutica.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores