Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Programa “A Hora do João” ganha transmissão ao vivo no Facebook

Facebook do Apresentador O presidente estadual do MDB, o ex-deputado João Arruda, que voltou para a o rádio no início do ano, aderiu de...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

sábado, 6 de janeiro de 2018

Concursos públicos abrem 162 mil vagas em todo Brasil



O ano novo traz boas perspectivas para quem sonha em ser aprovado num concurso público, com número recorde de editais e vagas. Espera-se a abertura de 162 mil vagas na administração pública, quase o dobro das 85 mil oportunidades oferecidas em 2017. Há cargos em todo o país, no Legislativo, Executivo e Judiciário, e a remuneração pode ultrapassar os R$ 20 mil. As informações são do Estado de Minas.
De acordo com a Associação Nacional de Proteção e Apoio ao Concurso Público (Anpac), responsável pelo balanço dos certames, o crescimento no número de postos públicos de trabalho tem relação com a necessidade de recomposição do quadro efetivo, defasado depois de três anos de vacas magras no setor público.
Neste ano, o governo federal anunciou que destinará R$ 600 milhões do orçamento para concursos públicos. Os mais esperados pelos candidatos são o do Ministério Público da União (MPU), da Polícia Rodoviária Federal (PRF), da Polícia Federal (PF) e Receita Federal. Estados e municípios também contam com oferta de vagas. Em Minas Gerais, a maior expectativa surge em torno da seleção do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), na segunda instância, além de concurso para a Polícia Civil. Certame da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) também é aguardado.
“A ideia é que já tenham concursos com editais publicados no comecinho de 2018. É também provável a publicação de editais este ano para que as provas ocorram em 2019”, explica o presidente da Anpac, Marco Antônio Araújo Junior. Segundo ele, embora a demanda por concursos estivesse represada, a disputa deve ser menor com o aumento das vagas. “A tendência é de que a concorrência diminua com o aumento de vagas”, ressalta. A exceção são certames tradicionais, como os do TJ, PRF e PF, sempre muito concorridos.
Na semana passada, o governo de Minas anunciou concursos da Cemig, Codemig e Secretaria de Estado de Educação (SEE). No caso da educação, são 16.700 vagas para professor e especialista da Educação Básica. Na Cemig, são 109 colocações de nível médio, técnico profissionalizante e universitário, com remuneração-base que varia de R$ 2.498 a R$ 7.965. Já na Codemig, as 19 vagas são de nível médio, técnico e superior e os salários vão de R$ 3.116,38 a R$ 6.708,73.
A crise mudou o perfil do concurseiro, incluindo parcela significativa de pessoas que ficaram desempregadas durante a crise e resolveram buscar estabilidade, e investiram o dinheiro da rescisão do contrato de trabalho em cursos preparatórios e materiais de estudo. A Anpac considera que o fato de 2018 ser um ano eleitoral não vai interferir na oferta. A legislação limita a nomeação, contratação ou admissão do servidor público no período entre os três meses anteriores ao pleito até a posse dos eleitos. Concursos homologados antes desse prazo podem nomear normalmente candidatos. 
DICAS
Apesar da grande oferta, o professor de direito constitucional Tiago Torres, coordenador do cursinho Aprovarium, recomenda que candidatos tenham foco. “O mais importante é entender qual o cargo que a pessoa vai prestar. Não é saudável sair atirando para tudo quanto é concurso. O candidato tem que escolher aquele que tem mais a ver com seu perfil”, afirma. E não há tempo a perder. “Quem quer passar já tem que estudar. E a qualidade do estudo está relacionada ao tempo e ao nível de concentração”, diz.
Obstinada em conquistar uma vaga no serviço público, a historiadora Thabata Faria, de 28 anos, abriu mão de festa de réveillon e já anunciou que este ano não haverá carnaval. “A prova da Câmara Municipal vai ser uma semana depois da festa. É claro que tem dia que a concentração é menor, mas tento pegar nos livros todos os dias. Estabeleço metas por conteúdos”, afirma. Formada em 2014, desde o ano passado ela definiu a meta de integrar o funcionalismo público.
“É pelo horário e pela estabilidade. Não quero viver altos e baixos em empregos. Fiz estágio no Ministério Público e percebi ali que gostava mais da área pública”, conta. Na mira de Thabata, estão os concursos da Câmara Municipal, do TJMG e da Polícia Civil.

Fonte: Blog Tupan 
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores