Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

TRE-PR e TRT-PR vão ampliar ações de inclusão de pessoas com deficiência

Convênio assinado nesta quinta-feira (11) no TRE-PR prevê intercâmbio de políticas e iniciativas de aprimoramento da acessibilidade ...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Richa manda afastar servidores investigados na Lava Jato


O governador Beto Richa mandou afastar os dois servidores estaduais investigados na Operação Integração deflagrada nesta quinta-feira, 22, pela Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal. Foram afastados das funções o advogado Carlos Felisberto Nasser, lotado na Casa Civil, e o engenheiro Nelson Leal Junior, diretor do DER.
“No Paraná, não varremos nada para debaixo do tapete. Eu determinei a Controladoria Geral do Estado que instaure um processo para investigação e esclarecimento destes fatos, possíveis irregularidades e mandei afastar imediamento os servidores investigados nesta operação”, disse Richa.
Sobre o servidor da Casa Civil, Richa explicou que Carlos Nasser não tem qualquer ligação com o seu gabinete.”Ele nunca foi meu assessor direto e participou de vários governos anteriores. Ele é um servidor de terceiro escalão, não tem ligação alguma com o meu gabinete e está sendo investigado por uma relação pessoal dele com a empresa que tem a concessão de pedágio”, disse.
“É bom esclarecer que os procuradores da República, por várias vezes indagados pela imprensa, afirmaram que não há qualquer investigação em relação a minha pessoa”, completou.
Segundo Richa, a Controladoria Geral do Estado fará uma ampla auditoria nos contratos de concessão de rodovias celebrados pelo Departamento de Estradas de Rodagens e também sobre os aditivos que foram assinados com as concessionárias do Anel de Integração. O prazo para a realização do trabalho é de 90 dias.
Richa determinou que a Controladoria deve elaborar um relatório sobre os procedimentos e apurações realizadas, além de sugerir o aprimoramento das rotinas e práticas administrativas do DER caso considera necessário. Ele reforça que se for constatado indício de irregularidade na gestão dos contratos serão instauradas sindicâncias ou processos administrativos para apuração de responsabilidade.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores