Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Milhares ouve João Arruda na Rádio Cidade AM 670

https://www.facebook.com/radiocidade670/ A Hora do João começa às 8 horas na Rádio Cidade 670.  Desde que estreou  o grande comunicador,...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

segunda-feira, 26 de março de 2018

Barros entrega novas ambulâncias para o SAMU



O ministro da Saúde Ricardo Barros entregou nesta segunda-feira novas ambulâncias do SAMU 192 para 22 municípios paranaenses. A cerimônia, aconteceu às 10h, no Palácio Iguaçu, contou com a presença do governador Beto Richa, da vice-governadora Cida Borghetti e de prefeitos de todas as regiões.
A liberação faz parte de um processo de renovação da frota de ambulâncias que atendem urgências e emergências no país. Esse pacote engloba 476 novos veículos para 365 municípios de todos os Estados.

A população de 365 municípios brasileiros em 23 estados contará com novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192). Nesta segunda-feira (26/3), em Curitiba (PR), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, entregou 476 veículos para renovar a frota já existente nessas regiões, melhorando a qualidade do serviço com adequadas condições para socorro imediato. O investimento para esta iniciativa é de R$ 83,9 milhões.

"Nós assumimos esta gestão com ambulâncias muito velhas, mas com a economia que conseguimos fazer foi possível reinvestir tudo em saúde, incluindo na melhoria do serviço de resgate de pessoas em estado de urgência e emergência. A frota, que há muito tempo não era renovada, não terá nenhum veículo com mais de três anos de uso, ou seja, todas as ambulâncias estarão dentro da garantia. O objetivo é garantir uma frota que tenha boas condições de uso e capacidade para atender a população com a maior qualidade possível", destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Outra evolução do serviço é a instalação de equipamento para rastreamento dos veículos. Uma licitação está em andamento e, quando concluída, possibilitará controle do deslocamento de todas as ambulâncias. O objetivo é otimizar os recursos federais de investimento e custeio e organizar todo o serviço, evitando, entre outras coisas, o uso indevido das ambulâncias e melhorando o atendimento a quem precisa de atendimento de urgência e emergência.

RENOVAÇÃO

Para renovar a frota, estão sendo considerados neste momento o tempo de uso e o funcionamento regularizado do serviço, assim, toda a frota com mais de três anos de uso deverá ser renovada. São considerados critérios de exclusão: habilitações pendentes, irregularidades apontadas por órgãos de controle ou área técnica, serviços inoperantes por falta de recursos humanos e manifestação de interesse em desabilitar a frota existente.
Nos critérios de desempate, são levados em conta os municípios que estão há mais tempo sem renovação, os que têm menor quantidade de ambulâncias habilitadas pelo Governo Federal e os que têm maior porte e densidade demográfica.
As ambulâncias doadas deverão ser retiradas pelos gestores locais no local indicado pelo Ministério da Saúde. Todos os gestores contemplados estão sendo notificados e estima-se que em até 60 dias todos os veículos sejam retirados diretamente pelos gestores.
Antes da retirada, o prefeito ou governador deve assinar o Termo de Doação do veículo e encaminhar ao Ministério da Saúde a assinatura para posterior publicação no Diário Oficial da União. Essas regras obedecem a recomendação da Controladoria-Geral da União e acórdão do Tribunal de Contas da União.
INVESTIMENTO - Desde o início desta gestão, o Ministério da Saúde vem investindo na aquisição de veículos para fortalecer o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Além de recursos para as ambulâncias, foi destinado mais R$ 1 bilhão para compra de 1.000 vans para transporte sanitário eletivo e 6.500 ambulâncias brancas - usadas no transporte de pacientes.
O objetivo é qualificar a assistência e garantir a locomoção de pacientes entre municípios e serviços de referência em outras cidades, facilitando o acesso a consultas, exames e internação para cirurgias eletivas. Desde 2004, não havia compra de veículos para transporte sanitário.
Crédito: Erasmo Salomão/MS



















←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores