Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Morreu o Apresentador de TV, Radialista Ex Deputado Estadual Ricardo Chab

Blog Chik Jeitoso tinha feito homenagem Netsa tarde de Terça Feira acabou de falecer o grande Deputado Estadual Radialista e Apresen...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

sábado, 10 de março de 2018

Pessuti quer disputar Senado


Eleições 2018 pegando fogo, em agradecimento pelas felicitações do seu aniversário Orlando Pessuti acabou de me confirmar que vai disputar nestas eleições o cargo de Senador. 



Orlando Pessuti é o novo presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Pessuti assumiu o cargo em 14 de novembro em cerimônia bastante concorrida na agência paranaense do banco, em substituição a Odacir Klein, que passa a ocupar a diretoria Financeira da instituição.

A cerimônia teve início com a assinatura de um memorando de entendimento (MoU) entre o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o BRDE. A proposta é o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU para combate às mudanças climáticas na Região Sul. Assinou o documento o diretor do PNUD no Brasil, Didier Trebucq.

Pessuti lembrou que o banco está presente em 91 % dos municípios do Sul, com R$ 17 bilhões em ativos, dos quais R$ 5,7 bilhões no Paraná. Destacou o apoio do BRDE ao setor produtivo, em especial ao agronegócio e disse que os governadores foram decisivos para os avanços ao capitalizarem a instituição com R$ 600 milhões, o que a alavancou os investimentos em R$ 4 bilhões.

DIRETORIA DO BANCO
Como controladores do BRDE, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul estabeleceram governança colegiada na instituição, cabendo a cada estado assumir a presidência do Banco por um período de um ano e quatro meses, dentro do tempo de mandato de seus respectivos governadores.
A gestão 2015-19 no BRDE teve como primeiro diretor-presidente Neuto de Conto, de Santa Catarina, sucedido por Odacir Klein, do Rio Grande do Sul. Agora, caberá ao Paraná ocupar a presidência do banco.
Com a mudança na presidência, a diretoria do BRDE fica assim constituída:
ORLANDO PESSUTI – diretor-presidente
NEUTO FAUSTO DE CONTO – vice-presidente e diretor de Acompanhamento de Recuperação de Créditos
ODACIR KLEIN – diretor Financeiro
LUIZ CORRÊA NORONHA – diretor de Planejamento
JOÃO LUIZ AGNER REGIANI – diretor de Operações
RENATO DE MELLO VIANNA – diretor Administrativo
BRDE EM NÚMEROS
Fundado em 1961, o BRDE tem 536 funcionários, três agências e 10 espaços de divulgação nas capitais da Região Sul, um escritório de representação em Campo Grande (MS) e outro no Rio de Janeiro (RJ). Hoje são R$ 16,8 bilhões em ativos, dos quais R$ 13,9 bilhões em financiamentos, sendo R$ 5,7 bilhões investidos no Paraná. O patrimônio líquido do banco é de R$ 2,4 bilhões.
O BRDE tem 35.377 clientes ativos e está presente em 1.083 (90,9%) dos 1.191 municípios do Sul. É o maior repassador de recursos do BNDES na Região Sul e o 6º no Brasil. Foi o primeiro agente financeiro do país cadastrado para repasse da linha INOVACRED e o maior repassador de linhas de inovação do Brasil.
O banco é agente financeiro da ANCINE para produções de cinema e obras audiovisuais em todo o Brasil e também do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), para operações rurais e empresariais em Mato Grosso do Sul. É também agente financeiro do FGTS, beneficiando municípios e infraestrutura privada nas áreas de saneamento, resíduos sólidos e mobilidade urbana.
Neste ano, o BRDE fecha sua primeira parceira para captação de recursos externos, destinados ao financiamento de projetos de produção e consumo sustentáveis. O parceiro é a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Em 2017, o Banco foi credenciado pelo Ministério do Turismo para operar o FUNGETUR – Fundo Geral de Turismo, beneficiando a infraestrutura deste setor.
O BRDE apoia a indústria, empresas de todos os portes, comércio e serviços, agronegócio e infraestrutura. De 2012 a 2016, a média anual de investimentos no Paraná tem se mantido acima de R$ 1 bilhão.
No primeiro semestre de 2017, o banco contratou R$ 1,27 bilhão em novas operações de crédito, destinadas a grandes, médios e pequenos empreendedores de todos os setores da economia da Região Sul. Do total contratado, R$ 400 milhões são operações realizadas pela Agência Paraná.


Orlando Pessuti nasceu em Califórnia, na época município de Apucarana (PR), no dia 10 de março de 1953. Filho de Natal Pessuti e Idalina Pinese, é casado com Regina Fischer Pessuti.
Formado em Medicina Veterinária pela UFPR, faz parte do quadro de funcionários da Emater (PR).
Foi presidente da CEU (Casa do Estudante Universitário) de 1977 a 1978, e do Conselho Regional de Medicina Veterinária de 1987 a 1990.
Em 1982 foi eleito pela primeira vez deputado estadual. Em 1986 foi reeleito, desta vez deputado estadual constituinte.
Em 1990 conquistou o terceiro mandato como o sexto deputado mais votado do Estado. Em 1994, foi reconduzido à Assembleia Legislativa. Em 1989 foi reeleito 2º Vice–Presidente da Casa. Em 1991 foi escolhido líder do governo e líder do PMDB.
Em 1993 foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, cargo que ocupou até fevereiro de 1995. Durante a viagem do ex-governador Mário Pereira ao exterior, de 21 a 27/10/94, assumiu interinamente o governo do Paraná.
Ocupou desde o primeiro mandato, a presidência de várias comissões, entre elas, as de Agricultura, Indústria e Comércio; de Ecologia e Meio Ambiente; de Saúde Pública e de Recursos Humanos, e foi também relator-geral da Comissão Especial da Lei Orgânica dos Municípios em 1985.
Foi presidente do Bloco Parlamentar Agropecuário, criado na Assembleia Legislativa para defender os interesses dos produtores rurais.
Em 1998 foi reeleito deputado estadual pelo PMDB.
Foi suplente da CCJ e membro da Comissão de Agricultura e da Comissão de Saúde. Foi também  líder do PMDB.
Em 1999 foi eleito em Recife, Pernambuco, 1º Vice-Presidente da UNALE (União Nacional dos Legislativos Estaduais).
Em 2002 e 2006 foi eleito vice-governador do Estado do Paraná, quando assumiu o governo interinamento por viagens do então governador Roberto Requião de Mello e Silva.
Em 2010 assumiu o governo do Paraná após Roberto Requião se licenciar do cargo para concorrer ao Senado da República no pleito de 2010.




Médico veterinário, formado pela Universidade Federal do Paraná, o governador Orlando Pessuti tem sua história de vida ligada ao campo e à agropecuária, tanto como extensionista da Emater, quanto em seus 27 anos ligados à política. Exerceu cinco mandatos como deputado estadual e sete anos como vice-governador - em quatro destes comandou a Secretaria de Estado da Agricultura.

Na Assembleia Legislativa, Pessuti ocupou a presidência da Casa de 1993 a 1995 e desde o seu primeiro mandato presidiu várias comissões parlamentares, entre as quais se destacam as de Agricultura, Indústria e Comércio, Ecologia e Meio Ambiente, Saúde Pública e a de Recursos Humanos, tendo ocupado também o cargo de relator-geral da Comissão Especial da Lei Orgânica dos Municípios, em 1985.

Orlando Pessuti nasceu no dia 10 de março de 1953, em Califórnia – na época distrito de Apucarana. Filho de Natal Pessuti e Idalina Pinese, Pessuti é casado com Regina Fischer Pessuti, com quem tem três filhos: Orlando Moisés, Bruno Eduardo e Artur Felipe. Formado em Medicina Veterinária pela UFPR, faz parte do quadro efetivo da EMATER-PR.

Em 1977 foi eleito para o cargo de presidente da Casa do Estudante Universitário (CEU), para o período 1977/1978.

Em 1982 foi eleito pela primeira vez para o cargo de deputado estadual, com 21.092 votos, tendo como base eleitoral o Vale do Ivaí.

Em 1986 foi reeleito para o cargo de deputado estadual e constituinte, com 37.723 votos.

Em 1986 idealizou o Bloco Parlamentar Agropecuário da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná, com o objetivo de defesa dos interesses dos produtores rurais, sob sua presidência até o ano de 2002.

Em 1987 foi eleito presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária, para o triênio 1987/1990.

Em 1988, como deputado estadual constituinte, participou da elaboração da Constituição do Estado do Paraná.

Em 1989 foi eleito 2º Vice-Presidente da Casa.

Em 1990 conquistou o terceiro mandato de deputado estadual, eleito com 21.713 votos, sendo o 6º mais votado do Estado.

Em 1991 foi escolhido como líder do governo e líder do PMDB pela bancada do partido.

Em 1993 foi um dos idealizadores do Copasul (Conselho Parlamentar do Sul) que surgiu em Curitiba, a partir de encontro dos presidentes das Assembléias Legislativas do RS, SC, PR e MS, com o objetivo de estimular o intercâmbio entre os legisladores destes Estados. Em 2000, o Conselho passou a denominar-se Parlasul – Parlamento do Sul.

Em 1993 foi eleito presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná, cargo que ocupou até fevereiro de 1995; durante viagem do ex-governador Mário Pereira ao exterior, de 21 a 27.10.94, assumiu interinamente o Governo do Paraná.

Em 1994 foi reconduzido à Assembléia Legislativa, com 44.399 votos, ficando entre os cinco candidatos mais votados em todo o Paraná.

Em 1998 foi reeleito, pela 5ª. vez, como deputado estadual pelo PMDB, com 30.801 votos.

Em 1999 foi eleito líder do PMDB na Assembléia Legislativa.

Em 1999 foi eleito 1º vice-presidente da União Nacional dos Legislativos Estaduais – UNALE, durante encontro de parlamentares em Recife – PE.

Em 1999 foi eleito para presidir a UNALE.

Em 2000, passou a compor o Comitê Executivo da Confederação Parlamentar da Américas – COPA, entidade que reúne representantes das 3 Américas e que tem por função, inclusive, discutir a Área de Livre Comércio das Américas – ALCA.

Em 2002, presidiu a CPI dos Alimentos, mais conhecida como a CPI do Leite.

Em 2002 foi eleito vice-governador do Estado do Paraná, com o governador Roberto Requião.

Em 2003 foi nomeado pelo governador Roberto Requião como Secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná.

Em 2003 assume a presidência do Conselho de Administração das empresas Ceasa, Claspar, Codapar, Emater-Pr e Iapar.

Em 2006, reeleito para o cargo de vice-governador do Paraná, com o governador Roberto Requião.

Em 2007 foi nomeado pelo governador Roberto Requião para a função de Coordenador do Conselho Revisor do Governo do Paraná.

Em 2008 foi nomeado pelo governador Roberto Requião para Coordenador do Comitê Executivo para Assuntos da Copa do Mundo FIFA-2014, no Paraná.

Em 2009 assume, pela 32ª vez, em caráter de interinidade, o Governo do Estado do Paraná.

Em 2010, no dia 01.04.2010, assumiu definitivamente o Governo do Estado do Paraná, em função da renúncia do governador Roberto Requião.

Nesses anos de atuação política, o governador Orlando Pessuti participou de diversas missões oficiais ao exterior, congressos e simpósios, com o objetivo de demonstrar a pujança do nosso Estado a investidores nacionais e estrangeiros.

Desde o seu primeiro mandato, ocupou a presidência de várias comissões parlamentares, entre as quais se destacam: de Agricultura, Indústria e Comércio; de Ecologia e Meio Ambiente; de Saúde Pública e de Recursos Humanos, tendo ocupado, ainda, o cargo de relator-geral da Comissão Especial da Lei Orgânica dos Municípios, em 1985.


Biografia: Secretaria de Estado da Comunicação Social
Foto: Oficial



















←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores