Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

TRE-PR e TRT-PR vão ampliar ações de inclusão de pessoas com deficiência

Convênio assinado nesta quinta-feira (11) no TRE-PR prevê intercâmbio de políticas e iniciativas de aprimoramento da acessibilidade ...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

quinta-feira, 24 de maio de 2018

CIDA E LUIZ CARLOS: DIÁLOGO HISTÓRICO DE DOIS CAMPEÕES DE AUDIÊNCIA




Foto: Cida Borghetti e Luiz Carlos Martins
Por mais distante e crítico que se queira manter em face de entrevista de políticos, especialmente dos mais carismáticos, é impossível não se “contaminar” por algumas delas.
Digo isso a propósito das eleições que teremos em outubro. E muito em cima da entrevista que Cida Borghetti deu a Luiz Carlos Martins, na segunda-feira, 21, durando 50 minutos, na Rádio Banda B.
“CONTAMINADO”
Fui “contaminado” tanto pela narrativa da governadora quanto pela nova mostra de maestria com que Luiz Carlos exibiu diante do microfone.
Nisso, dominar a arte da entrevista diante de um microfone, ele continua insuperável. Acho que é um dom do Senhor, não é só treinamento ou herança genética como muitos querem explicar tanta exuberância profissional.
Acredito que há nessas qualificações de Luiz uma decisão do transcendental. Assim como também a governadora, reconheço, é comunicadora nata.
FAZER LEITURA
Fazer a leitura do que Cida disse na Banda B é ainda mais importante: não basta apenas tê-la ouvido e se embalado com sua narrativa toda carregada de emoções e testemunhos de vida. Muita emoção. Tal como a história do impressionante desastre em que a mãe, dona Ires, 92, acompanhada de dois filhos, foi lançada fora de um ônibus, em 1965, grávida de sete meses de Cida.
ROTEIRO LÓGICO
Há um roteiro “lógico” de fé e denodo a acompanhar a história da hoje governadora. A começar pela preciosa lembrança que seu Severino, o pai, e dona Ires, tiveram 13 filhos. E que Cida nasceu – possivelmente “embalada” pelo baque do desastre do ônibus – sete meses depois.
ESTAVA ESCRITO
Acho que há um “maktub” (o ‘estava escrito dos árabes’) na história dessa mulher que hoje governa Paraná. Ela começou a vencer barreiras depois dos muitos dias numa incubadora, nascida que foi prematura de sete meses.
CULTURA POPULAR
O toque de cultura popular – de religiosidade popular – foi a família ter enxergado interferência de Maria no fato de os Borghetti terem saído ilesos daquele desastre. Daí o nome Maria Aparecida, a Cida.
MUITA URGÊNCIA
A urgência com que Cida persegue seus objetivos, sua capacidade de trabalho e doação a causas humanitárias e sociais, esses são pontos que podem explicar o chamado empoderamento de uma mulher que vai à luta e às urnas, em dias de valorização justa e necessária do antigamente chamado sexo frágil.
Cida Borghetti é prova cabal de que a mulher não é sexo frágil.

←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores