Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

BETO RICHA: Meu pai José Richa me ensinou não desistir

Richa fala da experiência administrativa e eleitoral para dezenas de prefeitos. A  rotina do ex-governador Beto Richa longe do poder e ...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

terça-feira, 22 de maio de 2018

Governo Cida Borghetti deve dar reajuste para o funcionalismo. Veja índices

Com colaboração de Euclides Lucas Garcia:
O governo Cida Borghetti está perto de decidir pelo pagamento da reposição da inflação deste ano ao funcionalismo. Governo e liderança da Assembleia estão tendo reuniões com sindicatos para decidir os detalhes. Os sindicatos já fazem esse pedido há algum tempo.
A ideia seria zerar a inflação de doze meses, de maio de 2017 a abril de 2018. Pelos cálculos atuais, isso representaria um reajuste de 2,76% nos salários (e na folha de pagamento).
O governo diz que um dos motivos de dar o reajuste é não ficar numa situação difícil, já que todos os outros poderes devem dar pelo menos a inflação. Judiciário, Ministério Público e Assembleia já anunciam esse porcentual.
Além disso, claro que há o peso da eleição. Cida chegaria a outubro sem discurso com o funcionalismo caso ficasse no zero de reposição. E trata-se de uma categoria com 200 mil pessoas, sem contar aposentados, familiares e amigos.
Os servidores pediram na reunião com o governo que também seja retirado da lei orçamentária do ano que vem o congelamento do salário. Assim, poderiam cobrar do próximo governo (seja de quem for) os 8,53% que ficaram para trás – além da inflação que se acumular daqui até o próximo abril.
O funcionalismo paranaense está há mais de dois anos sem reajuste. O governo Beto Richa deliberadamente adotou uma política de congelamento afirmando que, sem isso, a folha salarial pesaria demais no caixa e impediria investimentos no estado.
Richa também enviou à Assembleia uma lei congelando gastos em 2019 – o que congelava também os salários. O teto de despesas era uma imposição do governo federal para renegociar as dívidas dos estados.

Fonte Gazeta do Povo http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/caixa-zero/governo-cida-borghetti-deve-dar-reajuste-para-o-funcionalismo-veja-indices/



______________________________________________________________

       Líder de Cida Borghetti cobra         coerência, sobre reajuste dos         servidores, Pedro Lupion do           DEM 


O líder do governo Cida Borghetti (PP) na Assembleia Legislativa, deputado estadual Pedro Lupion (DEM) criticou hoje duramente o bloco PSD/PSC.

Diante das informações de que o novo governo decidiu pagar a reposição salarial do funcionalismo, suspensa no governo Beto Richa, PSD/PSC todo grupo - que até então apoiava o congelamento dos salários da categoria - mudou de posição e passou a defender o aumento. 

Em 2016, os deputados do mesmo bloco foram fundamentais para aprovar a suspensão do reajuste e o congelamento dos salários do funcionalismo, proposto pelo governo anterior. "Não é uma mudança de postura ou coisa que o valha. Porque no momento logo atrás quando precisou ser feito os ajustes e medidas impopulares, quando o governo anterior diminuiu secretarias cortou o custo da máquina era uma situação. O que nós estamos vendo hoje é o contrário. O atual governo está criando novas secretarias, novos cargos. Me parece que o governo do Estado não tem problema financeiro. E se não tem é lógico que nós podemos atender", alegou hoje o líder do PSD, deputado Márcio Nunes. 

Em 2016, os deputados do mesmo bloco foram fundamentais para aprovar a suspensão do reajuste e o congelamento dos salários do funcionalismo, proposto pelo governo anterior. "Não é uma mudança de postura ou coisa que o valha. Porque no momento logo atrás quando precisou ser feito os ajustes e medidas impopulares, quando o governo anterior diminuiu secretarias cortou o custo da máquina era uma situação. O que nós estamos vendo hoje é o contrário. O atual governo está criando novas secretarias, novos cargos. Me parece que o governo do Estado não tem problema financeiro. E se não tem é lógico que nós podemos atender", alegou hoje o líder do PSD, deputado Márcio Nunes. 

"O que foi que mudou? Qual é a diferença? Porque que agora alguns se julgam capazes de subir em uma tribuna e dizer que de 40 dias para cá o Estado mudou completamente e tem dinheiro de sobra para dar aumento para o servidor. Porque que agora pode? Qual que é a diferença? É a eleição que está chegando? É a vontade de agradar os servidores? O mínimo que a gente tem que ter como representante da população do Estado aqui é coerência", questionou Lupion. "Não consigo entender que por causa da proximidade da eleição a gente esqueça o passado. Não tem a mínima condição de aceitar uma hipocrisia como essa", atirou o parlamentar. 

Fonte Portal Bem Paraná Ivan Santos

______________________________________________________________

Governo Cida Borghetti sinaliza que vai pagar reposição salarial de servidores


O governo do Paraná sinalizou nesta terça-feira (22) que pode conceder neste ano o pagamento da reposição da inflação dos últimos 12 meses, de 2,76%, aos servidores públicos estaduais, que estão com os salários congelados desde 2016. Uma medida que garanta a discussão da reposição das perdas de anos anteriores, de aproximadamente de 9%, também está  prevista. Uma negociação entre o Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) e integrantes da Secretaria de Administração do governo Cida Borghetti (PP) foi retomada hoje para que o Executivo possa dar o reajuste e ainda alterar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), possibilitando que os servidores peçam reposição salarial a partir do ano que vem.

O secretário de Comunicação da APP-Sindicato, Luiz Fernando Rodrigues, afirma que a proposta foi concluída na reunião e houve consenso entre as partes. "A inflação do último período é de 2.76%. E o que foi debatido hoje é a possibilidade de pagamento dessa inflação do último período, alterar a LDO, retirar o dispositivo que congela data-base e determinar o pagamento desse restante em parcelas até o ano que vem. Isso foi uma proposta que saiu na mesa de negociação pelas duas partes (governo e servidores)", confirma. 

A proposta será debatida com a governadora Cida Borghetti quando ela voltar de viagem. O fórum dos servidores pediu prazo até a semana que vem para que o governo dê uma resposta. Por conta da legislação eleitoral, o governo tem até o dia 4 de julho para finalizar o processo e poder incluir o reajuste deste ano. Será necessário que o governo apresente uma emenda à LDO e um novo projeto autorizando a tramitação do reajuste até o prazo.

Líderes do governo e da oposição passaram o dia de hoje em reuniões discutindo o assunto. Segundo deputados, a justificativa oficial do governo é garantir aos funcionários do Executivo, o mesmo reajuste que deve ser concedido aos servidores do Judiciário, Ministério Público e Legislativo. 
Os servidores - que fizeram hoje manifestação em frente ao Palácio Iguaçu pedindo o pagamento da data-base - reivindicam também a alteração na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, para que seja garantido à categoria a retomada do reajuste anual no início do próximo governo. Pela legislação atual, proposta ainda pelo governador Beto Richa (PSDB) e aprovada pela Assembleia, o funcionalismo ficaria com os salários congelados pelo menos até o ano que vem. 
Fonte Portal Bem Paraná 

←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores