Arquivo do blog

Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Programa “A Hora do João” ganha transmissão ao vivo no Facebook

Facebook do Apresentador O presidente estadual do MDB, o ex-deputado João Arruda, que voltou para a o rádio no início do ano, aderiu de...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Paraná cria grupo de trabalho e reforça combate à violência contra a mulher

Uma mulher entende outra mulher, a Governadora não fica de cara feia na hora de resolver, com está iniciativa muitas mulheres vão poder colocar a boca no trombone sem sofrer represálias. Homens malditos diabólicos satânicos disfarçados de cordeiros mais são verdadeiros lobos do mal. Eles são muitas vezes dissimulados, todas coloquem a boca no trombone. Muitos até estão lendo está postagem e muitas vezes acham que vão ficar impunes. Alto lá. estão enganados quando menos esperar a lei pega. Fora queles que a própria mulher não tem vez nem voz são submissas para não estragar os projetos macabros deles. 


Para marcar os 12 anos da Lei Maria da Penha, o Paraná criou – em parceria com Poder Judiciário e a cidade de Colombo – um grupo de trabalho para definir ações para combater a violência contra a mulher. O primeiro encontro do grupo foi nesta terça-feira (7), no Palácio Iguaçu, com a presença da governadora Cida Borghetti, do secretário de Comunicação Social, Alexandre Teixeira; da desembargadora do Tribunal de Justiça, Lenice Bodstein, e da prefeita de Colombo, Beti Pavin.
O objetivo é alinhar estratégias de repressão e prevenção e trabalhar em rede para reduzir os números de ocorrências contra a mulher no Paraná. Colombo receberá o projeto-piloto, que congregará as secretárias da Comunicação Social, da Saúde, da Educação e da Segurança.
A governadora falou sobre a importância do trabalho preventivo para reduzir os altos índices de violência. “Esse é um tema que tenho um envolvimento muito grande, desde a época em que fui deputada estadual. Precisamos focar em ações educativas, que envolvam mais campanhas voltadas à criação de uma cultura de respeito aos direitos humanos, em todos os setores da sociedade”, afirmou.
Para a desembargadora do TJ e coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência, Lenice Bodstein, é importante unir forças e o apoio do Governo do Estado é fundamental para que a mensagem de prevenção chegue à sociedade e que o agressor possa ser tratado, para que não volte a repetir esse comportamento.
“Hoje foi um passo dado no combate à violência contra a mulher. Vamos integrar ações de cuidado e acolhimento por meio dos poderes judiciário, legislativo e executivo. A mulher deve saber que ela não precisa ser vítima de violência, seja psicológica, patrimonial ou sexual. É isso que estamos buscando.”
As ações integradas darão mais efetividade às estratégias de combate à violência, disse a prefeita de Colombo, Beti Pavin. “O trabalho em rede é fundamental para que possamos ser mais efetivos nos atendimentos às vítimas. Precisamos reduzir a dificuldade que as mulheres têm de procurar ajuda, oferecer um local para acolhê-las e dar um encaminhamento em relação à violência contra a mulher. Esse é um passo importante que estamos dando em conjunto”, afirmou.
Segundo o secretário da Comunicação Social, Alexandre Teixeira, essa foi a primeira reunião para definir ações estratégicas, com enfoque em iniciativas para informar e conscientizar a sociedade sobre o tema. “É um projeto que vai se estender a todo o Estado, com ações de treinamentos de polícias, criação de aplicativos, campanhas e material impresso”, explicou.
VIATURA – Para fortalecer as ações do projeto em Colombo, a Secretaria de Estado da Comunicação Social repassou um veículo para a patrulha Maria da Penha. O veículo era exclusivo para o secretário Alexandre Teixeira, mas, como ele utiliza carro próprio, optou por disponibilizar o veículo oficial para uso mais adequado. Segundo o secretário, o objetivo é reforçar ações de comunicação, orientação e prevenção à violência.
“A viatura será usada em trabalho de acolhimento e prevenção, orientando as mulheres sobre os seus direitos. Também faremos um trabalho de capacitação dos policiais para que haja uma cultura de humanização do trabalho”, afirmou a comandante da Polícia Militar, coronel Audilene Dias Rocha. A viatura ficará baseada no 22º BPM de Colombo, que atende toda a Região Metropolitana Norte. “O veículo plotado vai mostrar a presença da lei na comunidade”, disse a desembargadora Lenice Bodstein.
MARIA DA PENHA – A Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006, como Lei n.º 11.340 visa proteger a mulher da violência doméstica e familiar. A lei ganhou este nome devido à luta da farmacêutica Maria da Penha, que lutou por 18 anos para ver seu agressor condenado. Até então, autores de crime de violência doméstica não eram punidos, o Judiciário buscava conciliar as vítimas com os agressores para resolver os conflitos.
Outro avanço foi a Lei de Feminicídio, que entrou em vigor em 2015. A lei define como feminicídio “o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino” e a pena prevista para o homicídio qualificado é de reclusão de 12 a 30 anos. No Brasil, o número de processos que tramitam no Judiciário, relacionados à violência doméstica, chega a quase 1 milhão, sendo 10 mil casos de feminicídio.
PRESENÇA – Participaram da reunião o presidente do Conselho da Mulher e diretora do Provopar de Colombo, Nelzete Faria; a diretora de Gestão do SUAS e presidente do Conselho de Ação Social de Colombo, Rosimere Araújo; coordenadora de Ação Social Básica, Caiena Rodrigues; o técnico gestor de Proteção Social, Raul César Moraes; secretária de Ação Social, Maria Souza, e a vereadora Doliria Strapasson.









←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores