Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

O deputado Ricardo Barros (PP/PR) divulgou nota

Biografia invejável do Deputado O melhor Ex Ministro da Saúde que o Brasil já teve acaba de divulgar nota  para informar que sua defe...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images


segunda-feira, 21 de outubro de 2019

O deputado Ricardo Barros (PP/PR) divulgou nota


O melhor Ex Ministro da Saúde que o Brasil já teve acaba de divulgar nota para informar que sua defesa ingressará com recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para reverter a decisão do TRE que, nesta tarde de segunda-feira (21), cassou seu diploma de parlamentar. O recurso, segundo ele, terá efeito suspensivo.


 Sobre notícia: O deputado Ricardo Barros (PP/PR) divulgou a seguinte  nota
 
Ricardo Barros tem diploma cassado pelo TRE
Já estou providenciando o recurso com efeito suspensivo da decisão do TER/PR que me multou e decidiu pela cassação do meu mandato por ter comparecido a um jantar em uma festa de aniversário em Barbosa Ferraz em 2018.
O recurso com efeito suspensivo deixará a decisão suspensa até a apreciação dos recursos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Estou tranquilo e confiante na reversão da decisão já que toda a jurisprudência do assunto no TSE é favorável.
Fui relator da lei de abuso de autoridade na Câmara. Legislação recebida com resistência por diversos setores do judiciário brasileiro, porém não acredito que essa decisão seja algum tipo de retaliação.
RICARDO BARROS

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Morreu o Apresentador de TV, Radialista Ex Deputado Estadual Ricardo Chab




Netsa tarde de Terça Feira acabou de falecer o grande Deputado Estadual Radialista e Apresentador de Televisão Ricardo Chab, proprietário da Rádio Mais teve o AVC. O jornalista Ricardo Chab, da turma de 1982 da UFPR, sofreu um infart estava internado na UTI do Hospital Marcelino Champagnat.
Ricardo Jota Chab tinha 56 anos e é de Santa Izabel do Ivaí, Noroeste do Paraná. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), atuou em diversos programas de rádio e televisão. Atualmente, tem um programa na Rádio Mais (antiga Eldorado).
Ricardo Chab nasceu no interior do estado do Paraná em 1958 e mudou-se para a capital, Curitiba, em 1979, para cursar o ensino superior. Para manter os estudos, começou a trabalhar como "gillette press" (termo cunhado nas redações de rádios para o funcionário que recorta matérias de jornais para serem lidos nos programas) na Rádio Colombo.
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná em 1983 e trabalhando como funcionário da Rádio Colombo, no início da década de 1980 foi promovido a radialista, apresentando o programa policial "Agente Colombo", das 23 às 24 horas, diariamente.
Nas décadas de 1980, 1990 e 2000, trabalhou como radialista em várias rádios de Curitiba e região, e a partir de 2002, passou a ser apresentador de programa policial na televisão, como "O Tribuna na TV" na TV Iguaçu e o programa "Na Hora do Almoço", na RICTV.
Política
Em meados da década de 1980, filiou-se ao PTB e concorreu a uma vaga de vereador de Curitiba em 1988, não obtendo sucesso. Em 1990, concorreu para deputado estadual na Assembleia Legislativa do Paraná e conseguiu uma suplência pelo partido. Em 1994, já no PMDB, foi eleito deputado estadual com com 32.707 votos. Em 1998, retornando para o PTB, foi reeleito para a Assembleia Legislativa do Paraná, com 38.427 votos. Em 2002, na tentativa de reeleição para o mesmo cargo e com apenas 22.856 votos, não foi eleito e seus votos não foram suficientes nem para uma vaga de suplência pelo PMDB.[8]
Nos oitos anos que exerceu o mantado de deputado, foi o autor da lei que criou o Serviço de Investigações sobre Crianças Desaparecidas no Paraná (Sicride), em 1995, e também fez a lei que estabelecia a fixação de cartazes com fotos para identificação de crianças desaparecidas nos ônibus intermunicipais com concessão ou permissão para funcionar no estado, em 1996, entre outras.
O candidato Ricardo Chab, de 46 anos, tem em comum com os outros dois radialistas políticos derrotados em 2002 o fato de ser do interior. Sua paixão pelo rádio começou na infância, em Paranavaí, onde costumava freqüentar um programa de auditório aos domingos. Chab se mudou para Curitiba em 1979 para cursar Jornalismo na Universidade Federal do Paraná. No mesmo ano começou a trabalhar na Rádio Colombo, fazendo o chamado gillete press, ou seja, recortando notícias de jornal para serem lidas no ar. Pouco tempo depois passou a apresentar o programa policial Agente Colombo, das 23 às 24 horas. Ainda trabalhando de graça, ao demonstrar bom desempenho no ar, passou a dar notícias ao longo do Revista Matinal, apresentado por Artur de Souza. Depois de três meses, foi contratado pela Rádio Colombo.
Durante a década de 80, entrou e saiu de várias emissoras como a Atalaia e a Cidade, deixando o rádio em 2002, após perder a eleição para deputado estadual pelo PTB, com 22.856 votos. Seu ingresso na política se deu em 1988, quando tentou uma vaga na Câmara Municipal de Curitiba, mas não conseguiu se eleger. Em 1990, ficou como suplente do PTB na Assembléia Legislativa do Paraná. Em 1994, foi eleito deputado estadual pelo PMDB com 32.707 votos e reeleito em 1998 com 38.427 votos, de volta ao PTB. Ricardo Chab diz que acabou sendo levado para a política pelas circunstâncias e que viveu um certo desconforto em conciliar sua atuação no rádio.
Eu acho muito desgaste. Desgaste emocional, desgaste familiar. Sabe, porque é uma coisa, agente tem que deixar isso bem claro, uma coisa é você ser jornalista, sabe? Você Levantar o assunto, discutir o assunto, com toda a isenção. Outra coisa é você ser jornalista e ter um mandato popular. Não dá certo. Olha, eu fazia assim...andava no fio da navalha dia e noite. Dia e noite, verdade. Você não pode trair sua consciência, senão ce num dorme. Mas se você fizer política... (RICARDO CHAB, 22//06/2004)
Em oito anos atuando como deputado estadual, Chab apresentou 51 projetos de lei, 13 foram arquivados, 2 rejeitados, 9 foram vetados, 17 propunham declaração de utilidade pública a instituições filantrópicas, 1 institui data comemorativa e 4 ainda estavam em tramitação nas comissões no período em que os dados foram coletados. Este total representa 90,19% dos projetos apresentados. Na criação de leis propriamente ditas, Chab foi o autor da lei que criou o Serviço de Investigações sobre Crianças Desaparecidas no Paraná, Sicride, em 1995. Também fez a lei que estabelecia a fixação de cartazes com fotos para identificação de crianças desaparecidas nos ônibus intermunicipais com concessão ou permissão para funcionar no Paraná, em 1996. Desde 2002, Chab passou a atuar somente na televisão. Atualmente, o programa Tribuna na TV, na TV Iguaçu em Curitiba, segue os mesmos padrões dos programas radiofônicos anteriores, dando destaque a casos policiais e fazendo campanhas para promover encontros de pessoas que perderam contato com familiares. O jornalista considera que a relação com os telespectadores é mais distante e fria do que com os ouvintes.
Ao avaliar os fatores que teriam influenciado as eleições de 2002 na Assembléia Legislativa do Paraná, Ricardo Chab menciona um erro estratégico ao se dedicar demais às candidaturas de Paulo Pimentel, proprietário da emissora de televisão em que trabalha atualmente, ao Senado, e de Roberto Requião ao governo do Estado. Além do que ele chama de excesso de confiança, por ter se dedicado menos ao corpo-a-corpo durante a campanha, Chab constata o surgimento de novos nomes que teriam dividido o eleitorado de Curitiba. Onde ele costumava fazer mais de 25 mil votos, conseguiu apenas 12 mil em 2002. Um dos nomes que teria conquistado parte de seu eleitorado é Ratinho Júnior, além de seis vereadores do município de Curitiba que obtiveram votações superiores aos radialistas em questão.
Ricardo Chab menciona também a questão da Copel, mas em seguida recua, dizendo que o caso não deve ter influenciado o pleito. Ele diz que pretende voltar para o rádio, mas somente depois da digitalização[1], pois considera que o rádio AM está muito empobrecido no Paraná, perdendo cada vez mais espaço para o FM, com equipamentos sucateados, baixos níveis de audiência, endividado junto ao Ecade[2], e com baixa profissionalização. Como o rádio AM tem sido pouco competitivo comercialmente, resta-lhe, segundo Chab, ser explorado de outras formas, como, por exemplo, pela evangelização.
Mesmo com a queda de popularidade refletida nas urnas em 2002, Algaci Túlio (20.623 votos), Luiz Carlos Alborghetti (24.896 votos) e Ricardo Chab (22.856 votos) poderiam ter sido eleitos se estivessem em outros partidos, por causa dos quocientes eleitoral e partidário de suas siglas. No caso de Alborghetti, o mais votado entre os três, o total de votos foi maior do que o resultado obtido por nove deputados eleitos. Desses nove, seis foram eleitos pelo PT. Buscando a melhor condição político-eleitoral, os radialistas costumam mudar de sigla partidária com freqüência.

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

TJ PR - Desembargador Adalberto Xisto Pereira dando um choque de gestão

"Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo"


Band Entrevista - Adalberto Jorge Xisto Pereira, presidente eleito do TJ-PR




Assembleia Entrevista - Presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (Adalberto Jorge Xisto Pereira)



TRE PR Homenagem

Des. Adalberto Jorge Xisto Pereira


Natural de Curitiba (PR). Filho de Gilberto de Assis Pereira e Tereza Xisto Pereira. Bacharel em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, turma 1988. Iniciou sua carreira em 1989, após aprovação em concurso público, como promotor de justiça. Ingressou na magistratura em 15 de junho de 1990, após nova aprovação em concurso público, sendo nomeado juiz substituto da Seção Judiciária de União da Vitória. 

Em 12 de abril de 1991 foi nomeado para o cargo de juiz de direito da comarca de Realeza, judicando, a seguir, nas comarcas de Siqueira Campos, Toledo, Ponta Grossa e Curitiba. Além de professor de Direito Processual Civil, foi diretor da Escola da Magistratura, Núcleo de Curitiba (gestão 2002/2003). Lecionou, também, a mesma disciplina nas Faculdades de Direito da UNIPAR (campus Toledo) e da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (campus Curitiba). 

Exerceu, ainda, o cargo de Conselheiro da Escola de Servidores da Justiça Estadual (2007/2009). Foi juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça (gestões 1997/1998 e 1999/2000) e da Presidência do TJPR (gestão 2003/2004). Foi promovido ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná em 22 de setembro de 2008, pelo critério de merecimento. 

Foi membro da Comissão de Regimento Interno do TJPR (gestões 2009/2010 e 2011/2012) e membro eleito do Conselho da Magistratura (gestão 2011/2012). No Tribunal Regional Eleitoral do Paraná exerceu no ano de 2016, por eleição do pleno do Tribunal de Justiça, os cargos de Vice-Presidente e Corregedor Regional Eleitoral, e no ano de 2017, o de Presidente.Eleito, assumiu a Presidência do Tribunal de Justiça no dia 01 de fevereiro de 2019 para o biênio 2019/2020.




Maria José de Toledo Marcondes Teixeira, filha de Dorival Marcondes César e Lise de Toledo Marcondes César, nasceu no dia 9 de março de 1949, em São Carlos (PR). Bacharela em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, turma 1971.

Em 29 de maio de 1974 foi nomeada juíza substituta, exercendo suas funções na comarca de Arapongas. Após concurso para juiz de direito, em 29 de julho de 1977 foi nomeada para a comarca de Santa Izabel do Ivaí, judicando, ainda, nas comarcas de Marialva e Maringá.

Em 12 de maio de 2000 foi nomeada juíza do Tribunal de Alçada e, no dia 31 de dezembro de 2004, foi promovida a desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná.




O Desembargador Roberto Portugal Bacellar ingressou na magistratura em 1989. Conhecido por ser um dos idealizadores do Projeto "Justiça e Cidadania Também se Aprendem na Escola", foi provomido a Desembargador em 2013.





A Desembargadora Ana Lucia Lourenço iniciou na magistratura em 1990. Promovida ao cargo de Desembargadora em 2014, atualmente ocupa o cargo de Ouvidora-Geral deste Tribunal.





O Desembargador Robson Marques Cury iniciou na magistratura em 1977. Conhecido pelo espírito aventureiro, o Desembargador já viajou o mundo em uma moto e contou tudo em um livro.





OAB Paraná promove mega evento com Dr Elias Mattar Assad hoje


A Comissão da Advocacia Iniciante promove a 7ª Edição do "De frente com a CAI", recebendo como Convidado o Dr. Dr. Elias Mattar Assad.

O evento é direcionado a todos os advogados iniciantes que queiram extrair do nosso convidado um pouco da sua experiência em uma conversa totalmente informal.

Não deixe de participar do nosso evento!

O evento será na sede da Seccional, na Sala do Conselho, na Rua Brasilino Moura, 253, Ahú Curitiba Paraná informações https://www.facebook.com/events/2101239533513941/

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do site da OAB Paraná









Elias Mattar Assad faz história em casos importantes




História e Carreira - DR. ELIAS MATTAR ASSAD




Data Venia com Elias Mattar Assad (29/05/19) | Completo












quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Médicos Sem Fronteiras em Curitiba


Pela primeira vez em Curitiba, a exposição Pessoas em Movimento, de Médicos Sem Fronteiras Brasil, estará na SESC Paço da Liberdade convidando seus visitantes a escaparem de um labirinto cujos caminhos ilustram as dificuldades extremas enfrentadas por milhões de refugiados, deslocados internos e solicitantes de asilo no mundo.

Sobre a exposição

E se a sua vida dependesse de uma única escolha? Para quem vive em meio a zonas de conflito e locais onde há perseguição por razões políticas, religiosas ou ligadas à orientação sexual, não há alternativa senão deixar tudo para trás em busca de sobrevivência.

Alô, Curitiba! A próxima parada da exposição Pessoas em Movimento, de Médicos Sem Fronteiras, será no SESC Paço da Liberdade, entre 23 e 28 de setembro. Estamos selecionando pessoas que queiram nos ajudar como monitores da exposição. Tem interesse? Veja os requisitos para participar:
 Ter mais de 18 anos;
 Ter disponibilidade para participar do treinamento no dia 20/09, de 13h30 às 17h;
 Preencher este formulário (Voluntários MSF ) com seus dados de contato, motivação e disponibilidade.

A exposição Pessoas em Movimento convida seus visitantes a escaparem de um labirinto cujos caminhos ilustram as dificuldades extremas enfrentadas por milhões de refugiados, deslocados internos e solicitantes de asilo no mundo.
Saiba mais sobre o evento e programe-se: Pagina Oficial da Exposição no Facebook



Retrospectiva 2018 | Médicos Sem Fronteiras




Médicos Sem Fronteiras é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por conflitos armados, desastres naturais, epidemias, desnutrição ou sem acesso à assistência médica. Conheça. Participe. Apoie! Mais de 40 anos de existência 






Bangladesh: refugiados rohingyas são assombrados pelo passado e temem pelo futuro 









Doadores Sem Fronteiras são as pessoas que fazem doações mensais e recorrentes para MSF, fundamentais para manter nosso trabalho independente de poderes políticos e econômicos. É graças a essas contribuições constantes que podemos nos planejar, agir rapidamente em situações de emergência, como o surto de Ebola na República Democrática do Congo ou a guerra no Iêmen, e tratar também pacientes com doenças que exigem cuidados de longo prazo. Tudo isso significa salvar vidas!




Precisamos da sua ajuda para salvar vidas




Especial ONGs: Médicos Sem Fronteiras mantém 150 brasileiros em projetos pelo mundo











terça-feira, 20 de agosto de 2019

Dia 20 de Agosto de 2019 dia da Maçom GADU


O Dia do Maçom no Brasil é celebrado em 20 de Agosto porque é a data em que, numa Sessão Ordinária, de Grau de Aprendiz Maçom, Joaquim Gonçalves Ledo proferiu um discurso que influenciou a Loja aprovar a proposta e reconhecer a necessidade imperiosa de se fazer reconhecida a Independência do Brasil.
Importante se esclareça, primeiramente, que a indicação de datas não têm em si correspondência exata com os calendários, entre o da época, da referida Sessão Maçônica, e o atual, e a confusão se torna inteligível com a lição do renomado Mestre José Castelanni, na exposição didática que fez num de seus livros, a seguir transcrita:
{...} a assembleia em que se decidiu que era imperiosa a proclamação da independência e da realeza constitucional, na pessoa de D. Pedro. Mostra, também, que o dia da Sessão, 20.º dia do 6.º mês maçônico do Ano da Verdadeira Luz de 5822, era o dia 9 de setembro. Isso porque o Grande Oriente utilizava, na época, um calendário equinocial, muito próximo do calendário hebraico, situando o início do ano maçônico no dia 21 de março (equinócio de outono, no hemisfério Sul) e acrescentando 4000 aos anos da Era Vulgar. Desta maneira, o 6.º mês maçônico tinha início a 21 de agosto e o seu 20.º dia era, portanto, 9 de setembro, como situa o Boletim de 1874.
Nessa época, ainda não havia sido inventada a balela do 20 de agosto, baseada na errada suposição de que o Grande Oriente utilizava o calendário francês, que inicia o ano maçônico no dia 1.º de março. Se isso fosse correto, é claro que o 6o. mês teria início no dia 1.º de agosto e o seu 20.º dia seria o dia 20 do mesmo mês. Esse erro serviu para que autores mais ufanos do que realistas saíssem apregoando que o Grande Oriente “proclamou a independência antes do grito do Ypiranga, de 7 de setembro, e que este foi uma simples ratificação do que já havia sido decidido”. E o lamentável é que o erro, embora já largamente comprovado, continua frutificando até hoje, tendo gerado até um Dia do Maçom (brasileiro), sem a base histórica que lhe é atribuída.
É claro que o fato existiu e que é digno de ser lembrado e comemorado por todos os maçons, mesmo porque não era possível, no dia 9, os obreiros terem conhecimento dos fatos do dia 7, dados os escassos recursos de comunicação da época {...}[1].
Certo é que quando Dom Pedro proclamou a Independência do Brasil, encontrava-se ele às margens do riacho Ipiranga em São Paulo. Logo, se à época havia escassos recursos de comunicação, é coerente que a deliberação tomada no Rio de Janeiro, na 14.ª Sessão Maçônica, tenha ocorrido em 9 setembro de 1822, isto é, no 20.º dia, do 6.º mês, de 5822, com efeito, dois dias depois ao do Grito do Ipiranga, portanto, sem o conhecimento dos Obreiros da Loja, do que acontecera na cidade de São Paulo.
Feito esse modesto esclarecimento, a respeito da data comemorativa assim é o preceito Constitucional, contido em seu artigo 134, in verbis:
Art. 134 - São oficialmente considerados feriados maçônicos o dia dezessete de junho, como o Dia Nacional do Grande Oriente do Brasil, e o dia vinte de agosto, como Dia do Maçom[2].
Obviamente que os anais do Grande Oriente do Brasil contêm a Exposição de Motivos da prescrição legal, mas, em razão da distância, e por essa razão a nossa inacessibilidade, dá-se como verdadeiro o seguinte fundamento:
Não levando em conta a divergência ou a inadequação das datas de 7 (sete) para 9 (nove) de setembro, segundo o ensinamento antes transcritos, a designação do Dia do Maçom no Brasil, em 20 de Agosto, tem fundamento na Sessão conjunta, digna de figurar na história, das Lojas “Comércio e Artes” e “União e Tranquilidade”, ambas, do Rio de Janeiro, na qual o Maçom Gonçalves Ledo dirigiu à Assembleia discurso, deduzido nas circunstanciadas razões contidas na Ata da 14.ª Sessão da Assembleia do Povo Maçônico, na forma a seguir:
Aberta a Grande Loja, se franqueou entrada aos Irmãos dos três quadros metropolitanos, que se achavam na sala dos passos perdidos e com precedência de seus graus se lhes deu assento. Imediatamente o Irmão Primeiro Vigilante, no sólio, que ocupava, dirigiu à Augusta Assembleia um enérgico, nervoso e fundado discurso, ornado daquela eloquência e veemência oratória, que são peculiares a seu estilo sublime, inimitável e nunca assaz louvado, e havendo nele com as mais sólidas razões demonstrado que as atuais políticas circunstâncias de nossa pátria, o rico, fértil e poderoso Brasil, demandavam e exigiam imperiosamente que a sua categoria fosse inabalavelmente firmada com a proclamação de nossa Independência e da Realeza Constitucional na pessoa do Augusto Príncipe Perpetuo Defensor Constitucional do Reino do Brasil. Foi a moção aprovada por unanime e simultânea aclamação, expressada com o ardor do mais puro e cordial entusiasmo patriótico.
Sossegado, mas não extinto o ardor da primeira alegria dos ânimos por verem prestes a realizar-se os votos da vontade geral pela Independência e engrandecimento da Pátria propôs o mesmo Irmão Primeiro Vigilante, Presidente, no sólio, que a sua moção deveria ser discutida, para que aqueles que ainda pudessem ter receio de que fosse precipitada a medida de segurança e engrandecimento da Pátria que se propunha, o perdessem convencidos, pelos debates, de que a Proclamação da Independência do Brasil e da Realeza Constitucional na Augusta Pessoa do Príncipe Perpetuo Defensor do Brasil, era a âncora da salvação, da Pátria. Em consequência do que, sendo dada a palavra a quem quisesse especificar seus sentimentos, falaram os Irmãos Apolônio Mollon, Camarão, Picanço, Esdras, Demócrito e Caramuru e posto que todos aprovaram a moção reconhecendo a necessidade imperiosa de se fazer reconhecida a Independência do Brasil e ser aclamado Rei dele o Príncipe D. Pedro de Alcântara, seu Defensor Perpétuo Constitucional (ASLAN, Nicola. Biografia de Joaquim Gonçalves Ledo. Tomo I, Ed. Maçônica. Rio de Janeiro. p. 230. E, Boletim do GOB, número 6, 48.º ano, junho de 1923).
Em suma, ficou estabelecido o Dia do Maçom, em 20 de Agosto, por ter sido nesse dia que, dentro de um Templo Maçônico, foi aprovada a proposição da impreterível necessidade de proclamar e fazer reconhecer a Independência do Brasil e de ser aclamado como seu Rei o Príncipe D. Pedro de Alcântara.

Porto Alegre,  agosto
Luiz Fachin
CIM. 178981
GOB/RS






Na Coluna do Ruy Barrozo do Portal Paraná o Bruxo Chik Jeitoso destacou a importância dos serviços prestados pela Maçonaria no Paraná e no Brasil, prova disso que o Grande Oriente do Paraná promoveu uma corrida pela solidariedade no Parque Barigui, evento parabenizado pelo Bruxo Chik Jeitoso e também pela data do Maçom no Brasil.  


Encerrada a corrida, em forma festiva, a premiação dos atletas foi realizada pelos representantes das 3 Potências:
Grão-Mestre Adjunto (GOP), Cristian Flores, Grão-Mestre (GLP) Valdemar Kretschmer, Grão-Mestre (GOB/PR) Luiz Mario Luchetta.
Da parte do GOP, o Grão-Mestrado agradece, em especial, aos Irmãos: Guilherme Stival, Paulo Dieter, Emilio Trautwein e a todos que trabalharam para a realização deste magnífico evento.
Parabéns e estamos prontos para o próximo ano!
A arrecadação desta edição será doada para o CNEP - Centro de Neuropediatra do Hospital de Clinicas.

Fotos do evento: 
https://www.facebook.com/Grande-Oriente-do-Paran%C3%A1-GOP-223636994369068/?__tn__=%2Cd%2CP-R&eid=ARCEf1DwojDlwM_xsXfYl85RiM0J6WNymWqD3reF9Qtkxw35ecLsBPvxrHwPvod8JeOxyOGzQlR5-Yk3




Hoje, 20 de agosto de 2019 - Dia do Maçom. Reportamos abaixo as palavras do Sereníssimo Grão Mestre Irmão Valdemar Kretschmer, sobre esse dia, citadas no Boletim de Julho/2019.
"Respeitadas as diferentes compilações entre vários autores, prevalece a afirmação que a Independência do Brasil foi proclamada pela Maçonaria no dia 20 de Agosto de 1822, sendo que o dia 07 de Setembro foi apenas uma confirmação. A data baseou-se no dia da realização de uma histórica Sessão conjunta das Lojas “Comércio e Artes” e “União e Tranquilidade”, no Rio de Janeiro, em 1822, quando Gonçalves Ledo fez inflamado discurso sobre a necessidade da proclamação da Independência do Brasil. A Maçonaria enquanto instituição filosófica, esotérica e universal, alicerçada nos princípios da liberdade, da igualdade e da fraternidade, tornou-se tão forte e representativa, que em 20 de Agosto de 1918, foi instituído o Dia do Maçom no Brasil.
A efeméride vem sendo festejada com sessões especiais, jantares ritualísticos, bailes e outras comemorações, numa demonstração inequívoca de alegria, exteriorizando o orgulho saudável de ser Maçom. Esse contentamento deixa bem claro e transparente que o obreiro entrou para a Maçonaria, assimilou sua filosofia e sua doutrina, deixando-a que entrasse em seu coração e sua mente, tornando-se um autêntico construtor social de uma sociedade mais equitativa, justa e solidária ".

https://www.facebook.com/JamesAldousAnderson/videos/411811656348586/


Mais importante do que comemorarmos essa auspiciosa data simbólica representativa ao dia do Maçom brasileiro 20/08, é lembrarmos nossa missão principal como construtores sociais pertencentes ao Grande Oriente do Brasil, qual seja, a de promover a Liberdade, a Igualdade e a Fraternidade entre os membros da Ordem e da Sociedade.
E seguindo estes princípios de Liberdade, Igualdade e Fraternidade, concito a todos os nossos Irmãos, a fim de que possamos refletir sobre nossas efetivas ações como cidadãos, maçons, e chefes de família, buscando que estas sejam a mola propulsora do desenvolvimento moral, social e ético da sociedade brasileira, para que tenhamos uma nação próspera e igualitária.
Feliz Dia do Maçom!
Múcio Bonifácio Guimarães
Grão-Mestre Geral
É o GOB Junto de Você!
Gestão Múcio Bonifácio e Ademir Cândido
Secretaria Geral de Comunicação



Meus Amados Irmãos

O sentimento de pertencimento a instituição Maçônica, a cada dia se
torna mais latente, sendo essa relação um dos instrumentos para a
cultura da paz, unindo distintos indivíduos parte de um sistema maior,
universal, de um plano que transcende a nossa experiência como seres.

As nossas atividades maçônicas cotidianas, consignadas em um
conjunto de ideias, que nos levou voluntariamente a integrar o Grande
Oriente do Brasil, como verdadeiros e permanentes defensores da
Liberdade, da Igualdade e do alicerce básico que nos conduz a ser
maçom, que é a Fraternidade.

E, a participação na Maçonaria que sem dúvida é uma sociedade
universal, com total ausência de discriminação, nossa missão como
construtores sociais, devemos de modo insofismável refletir nossas
atitudes, como cidadãos, maçons e chefe de família, cultivando
humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade,
fraternidade e aperfeiçoamento intelectual.

Continuemos, pois, trabalhando na árdua tarefa de edificação do nosso
Templo Interior, estreitando cada vez mais os laços de fraternidade
que nos unem, com mais força e vigor, na conquista de nossos
objetivos e ideais comuns.

Feliz Dia do Maçom

Ademir Candido da Silva
GMGAdj - GOB





CONVITE

Importante Homenagem do Congresso Nacional no dia 23 de agosto 2019, estaremos lá prestigiando nosso Grande Oriente do Brasil.

E o Soberano Irmão Múcio Bonifácio Guimarães, Grão-Mestre Geral, estende o convite a todos os nossos irmãos, amigos, familiares e simpatizantes da maçonaria e do Grande Oriente do Brasil.

As 15h00 do dia 23 de agosto 2019, no Plenário do Senado Federal

Secretaria Geral de Comunicação do GOB

Sobre um dos "Joãos" ...
São João Evangelista nos ensina a subjugar nossas paixões, uma das primeiras lições que todo novo maçom aprende na Loja. Quando examinamos os escritos de São João Evangelista, vemos uma grande transformação de um jovem. Ele deixa de ser um jovem radical de temperamento quente para alguém que exibe a paz em sua velhice. Ele deixa de ser intolerante com os outros para trabalhar com os outros, compartilhando sua teologia de um "melhor modo de vida". Acima de tudo, João era leal. Ele foi o único Discípulo a participar do julgamento de Jesus, além de estar ao pé da cruz para a crucificação. Quando ele ouviu sobre o túmulo vazio naquela manhã de domingo, ele foi o primeiro Discípulo a chegar. Além disso, foi ele quem levou Maria, a mãe de Jesus.
Sabemos pelos escritos de São João Evangelista que sua mensagem é simples e direta - que conhecer e amar a Deus é obedecer a Sua lei, que a marca essencial da graça é o amor fraternal, e que a vida ideal é viver em comunhão com os outros.
Sabe-se que João Evangelista escreveu um Evangelho e três Epístolas. Para aqueles que são membros da Estrela do Oriente, é interessante notar que suas Epístolas foram escritas para uma "Senhora Eleita", que mais tarde se tornou Electa em nosso ritual da Estrela do Oriente. Muitos estudiosos maçônicos afirmam que o Evangelho de São João é de vital importância para todos os maçons - não por sua teologia cristã ,mas para as lições do amor fraternal que estão contidas nele. (A/D)
P.'.P.'.
93,93/93
S.'.F.'.U.'.
André Daniel .'.


Se as abelhas desaparecerem da face da terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais não haverá raça humana. #AlbertEinstein

ABELHAS ACABAM DE SER DECLARADAS O SER VIVO MAIS IMPORTANTE DO PLANETA.


O Earth Wathch Institute acaba de declarar as abelhas como as espécies mais valiosas do mundo no último debate da Royal Geographical Society of London. 

Os benefícios diretos que os produtos produzidos pelas abelhas representam para a vida e para a saúde humana são secretos para qualquer pessoa. 
Mas a realidade é que não devemos parar de pensar nos benefícios que traz à nossa saúde, mas de valorizar sua função mais extensa na cadeia natural que é a polinização, sem a qual a vida no planeta seria definitivamente impossível. 
A abelha é o único inseto que fornece alimento para os seres humanos. Abelhas e biodiversidade 
A biodiversidade é o processo de interação entre os seres vivos e o planeta, a relação entre eles e, é claro, a resposta biológica do ambiente às espécies.
Nesse processo a abelha tem uma função vital, pois a agricultura mundial depende de 70% desses insetos, mais claramente 70 de cada 100 produtos que usamos para alimentar dependem exclusivamente das abelhas. 
O equilíbrio é auto-explicativo: Sem plantas de polinização não poderiam se reproduzir e sem plantas a fauna também desapareceria e consequentemente, os humanos. 
Teorias que explicam seu desaparecimento
Uma das hipóteses que explica o desaparecimento maciço das abelhas é a telefonia móvel. Esta conclusão definitiva foi afirmada pelo Instituto Federal de Tecnologia da Suíça após provar que as ondas emitidas durante uma conversa são capazes de desorientá-las até a morte, perdendo seu senso de direção e, assim, sua dinâmica de vida.
Por mais de 83 experiências, o investigador e biólogo Daniel Favre mostraram inequivocamente que a presença de um abelhas de comunicação celular produzir um ruído de dez vezes mais elevados do que o normal e deste comportamento é o utilizado para avisar o grupo incitou a abandonar a colmeia causando o Fenômeno CCD ou "problema colapso das colônias". 
O outro, claro, é o uso de pesticidas na pulverização de culturas. Esses produtos contêm substâncias químicas que agem como as neutoxinas e aderem aos insetos, coletando as flores.
Posteriormente transportado colméias onde eles contaminam o resto dos produtos processados ​​em comum como a cera, própolis e vários méis com consequências fatais que afetam outras favo de mel, incluindo colmeia de abelhas rainha sem o qual desaparece infalivelmente.
Além disso, quando essas migrações massivas ocorrem, os jovens ou as larvas são abandonados e, logicamente, eles também desaparecem. 
Soluções 
É muito difícil para a comunidade científica propor soluções que possam ser executadas. infra-estrutura tecnológica e a mentalidade atual tornaria muito difícil para as pessoas a renunciar a viver sem o uso de telecomunicações ou rádio torres e abandonar o uso de sprays, mesmo internamente, assim que uma reação tardia é temido.
A organização internacional Greenpeace propõe as seguintes medidas urgentes a priori: 
-Pesquisa e monitoramento da saúde das abelhas. Proibir imediatamente o uso de pesticidas tóxicos. 
-Promover alternativas agrícolas naturais. 
-Crie um sistema de áreas protegidas livres de telecomunicações.
O Dr. David Susuki tem razão ao declarar: "As notícias diárias documentam a menor queda ou aumento no mercado de ações ou no setor de leilões, mas ignoramos deliberadamente o equilíbrio dos serviços prestados pela natureza, como a absorção de dióxido. 
liberação de carbono e oxigênio, proteção contra erosão e polinização de frutos e sementes e sem polinização, todos os sistemas econômicos entrariam em colapso.
Um mundo sem abelhas seria um mundo sem pessoas ".
















←  Anterior Proxima  → Inicio

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores