Theme Support

comunidade

Unordered List

esporte

Recent Posts

Tecnologia do Blogger.

Colombo

Postagem em destaque

Dia 20 de Agosto de 2019 dia da Maçom GADU

O Dia do Maçom no Brasil é celebrado em 20 de Agosto porque é a data em que, numa Sessão Ordinária, de Grau de Aprendiz Maçom, Joaquim ...

Pesquisar este blog

Geral

Binho - Aviário

Binho -  Aviário

Flickr Images

Cultura

About us

About us

Flickr Images

sábado, 18 de maio de 2019

“Contingenciamento é corte, a população não pode ser enganada”, diz senador Alvaro Dias


Senador Alvaro Dias (Podemos) disse à Rádio T,  neste sábado (18), que o “governo não apresentou critérios para os cortes na educação”. 


Em entrevista à Rede T de Rádios e ao Blog da Mareli Martins neste sábado (18), o senador Alvaro Dias (Podemos) falou sobre o corte de verbas na educação, anunciando pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), fato que gerou inúmeras manifestações nesta semana. (Ouça a entrevista completa ao final do texto)
De acordo com o senador, o governo precisa ser claro em suas decisões. “Contingenciamento é corte sim, a população não pode ser enganada. O governo foi infeliz no anúncio, quando disse que faria o corte nas verbas das universidades em que existia balbúrdia e isso não é correto, pois você não pode cortar pela exceção, precisa ver a regra e isso não é critério”, afirmou.
Alvaro Dias destacou que o governo Bolsonaro não apresentou critérios técnicos para o corte de verbas nas universidades. “O correto seria o governo apresentar um relatório dos desperdícios nas universidades e cortar desperdícios, mas o governo não apresentou esses critérios. Eu acredito que saúde e educação deveriam ser as últimas áreas para corte, tinham que cortar nos setores perdulários”.
Segundo o senador em outras gestões esse contingenciamento já ocorreu e os recursos nunca voltaram para as devidas áreas. “Isso já aconteceu em outras gestões e o dinheiro nunca voltou em nenhuma oportunidade. E não há nenhuma chance de voltar, pois não há perspectiva de crescimento da receita em setembro, ao contrário, a previsão é de queda da receita, porque o PIB (Produto Interno Bruto) foi puxado pra baixo, a previsão era de 2,5% de crescimento e hoje já está em 1,5%. O governo precisa ser sincero com a população”.
O senador disse que defende um projeto de suplementação de verbas de R$ 248 bilhões. “Defendo aprovação, mas este projeto está superfaturado, pois o governo não precisaria de tanto, poderia ficar com a metade pra pagar o que ele alega, que são os benefícios previdenciários, os benefícios da prestação continuada, bolsa família, plano safra. Mas metade já seria suficiente, mas pediram isso. O governo poderia usar parte destes recursos para atender as universidades, limitando esses cortes”, afirmou o senador.

Universidades públicas tem um percentual maior de alunos oriundos da rede privada: senador defende regulamentação
Quando foi governador do Paraná, em 1987, Alvaro Dias foi responsável pela implantação do ensino gratuito nas universidades estaduais. O senador afirmou que o ensino gratuito deve continuar sendo ofertado, mas apontou o fato de que hoje nas universidades públicas, a maior parte dos alunos é oriunda da rede particular de ensino e defendeu uma regulamentação.
“Eu creio que é fundamental oferecer oportunidades para jovens oriundos das camadas mais pobres da população, jamais eles seriam médicos, engenheiros, advogados se não fosse o ensino gratuito, essa é uma conquista”. Hoje no Brasil 75% dos formados são do ensino privado, apenas 25% dos formados são das universidades públicas. Acredito que é possível manter o ensino gratuito, pelo menos esse percentual”, disse o senador.
Outros dados importantes quando se fala no ensino público em universidades é o fato de que a maior parte dos alunos que ingressam vêm das escolas privadas.
Para o senador Alvaro Dias seria necessária uma regulamentação com o objetivo de que os alunos das escolas públicas tenham mais possibilidades de entrar nas universidades.
“Existe a necessidade de uma regulamentação, já apresentei projetos neste sentido e não tive êxito. Nós temos que reservar um espaço para alunos de escolas públicas nas universidades, eu acho que o percentual pode ser discutido. A disputa se estabeleceria sem essa desigualdade que é hoje, em que alunos que estão na rede particular fazem um curso preparatório caro e chegam mais preparados para o vestibular. Enquanto não tivermos uma escola pública de qualidade no ensino fundamental, teremos que estabelecer sim um percentual de vagas para os alunos oriundos das escolas públicas, assim faremos um melhor uso das universidades públicas”, afirmou.
Ouça a entrevista completa com o senador Alvaro Dias (Podemos):

←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça Faculdade Uniandrade

Faça Faculdade Uniandrade
Vem pra Uniandrade

Publicidade

Publicidade

Seguidores